História do Mouse

História do Mouse
A história do mouse se inicia na década de 70, com a patente do americano Douglas Englebart.

Para você ter chegado até este texto, provavelmente foram necessários alguns cliques, não é mesmo? É a pura verdade: o mouse até hoje é um dos dispositivos mais importantes no mundo da informática. Sem ele, navegar na internet e fazer outras tarefas básicas seria algo, no mínimo, não muito prático.

O que muitos não sabem é que a história do mouse não é tão antiga assim. Embora alguns digam que o inventor do dispositivo tenha sido Bill English, na verdade foi Douglas Englebart, um pesquisador da Universidade de Standford, quem patenteou a invenção em 1970. A mesma foi batizada de XY Position Indicator For A Display System.

O mouse era constituído por uma caixa de madeira relativamente grande, com apenas um botão. Nessa época, o dispositivo foi pouco difundido, justamente pela sua inicial falta de serventia, já que praticamente todos os computadores utilizavam apenas comandos por textos.

O dispositivo ganhou uma maior popularidade a partir de 1984, ano em que a Apple introduziu o uso do dispositivo em seu computador, o Macintosh. Mesmo assim, Douglas Englebart preferiu vender a patente do mouse por 10 mil dólares alguns anos depois.

De fato, o uso dos mouses só se tornou algo mais concreto a partir da criação do sistema Windows, da Microsoft, uma vez que a empresa já estudava conceitos de interface gráfica. Desta forma, navegar na internet, por exemplo, se tornaria algo praticamente impossível sem o uso da ferramenta.

Saiba mais: História da InternetHistória do Windows

Deixe um comentário

avatar