Política Café-com-Leite

Política Café-com-Leite
A Política Café-com-Leite consistiu em um sistema de revezamento de poder entre paulistas e mineiros. 

Damos o nome de Política Café-com-Leite ao arranjo político que vigorou no período da história do Brasil conhecido como República Velha. O mesmo se baseou em uma espécie de acordo entre as oligarquias das províncias de São Paulo e Minas Gerais e o governo federal no sentido de controlar o processo sucessório, de forma que somente políticos paulistas e mineiros fossem eleitos à presidência.

Isso foi possível pelo fato de Minas Gerais ter sido a província mais populosa na época e, consequentemente, ter a maior representação na Câmara dos Deputados. São Paulo vinha logo atrás. Além disso, estas eram as duas regiões mais ricas do Brasil. O nome “café-com-leite” deriva das principais atividades econômicas praticadas nestas províncias: São Paulo era o maior produtor de café e Minas Gerais era um grande produtor de leite.

A base da política café-com-leite tinha nome: coronelismo. Na época, os coronéis, grandes latifundiários, tinham o direito de formar milícias em suas propriedades e combater qualquer levante popular. Assim, trabalhadores e camponeses se viam subordinados ao poder militar e, sobretudo, político dos coronéis. Contrariar o candidato preferido do coronel na eleição, por exemplo, era uma atitude que resultava em sérias e violentas consequências, uma vez que o voto era aberto. Essa dinâmica eleitoral ficou conhecida como “voto de cabresto”.

Desta forma, os coronéis optavam por candidatos da política café-com-leite, e estes, além de focar suas decisões no sentido de proteger os negócios dos latifundiários, lhe concediam regalias, cargos públicos e financiamentos.

No entanto, com a quebra da Bolsa de Nova York em 1929, o preço do café brasileiro caiu drasticamente, realidade que levou a uma grave crise de superprodução. Essa fragilidade econômica de São Paulo (os maiores produtores de café do país) foi decisiva para que Minas Gerais tenha se juntado ao Rio Grande do Sul e à Paraíba na formação da chamada Aliança Liberal, movimento que posteriormente resultou na eleição do gaúcho Getúlio Vargas à presidência, marcando o fim da política café-com-leite.

República VelhaCrise de 29 CoronelismoEra VargasGoverno Prudente de Morais

Deixe um comentário

1 Comentário em "Política Café-com-Leite"

avatar
Mostrar primeiramente:   mais recentes | mais antigos | mais bem votados
Douglas
Visitante

melhor site q eu ja vi -.-!

wpDiscuz