Guerra dos Emboabas

Guerra dos Emboabas
Representação da Guerra dos Emboabas.

Após a descoberta de ouro na região de Minas Gerais, houve uma verdadeira corrida em busca do enriquecimento: portugueses e indivíduos de todas as partes da colônia se deslocaram em direção às regiões auríferas do interior do território brasileiro.

No entanto, tais localidades haviam sido descobertas pelos bandeirantes paulistas, os quais reivindicavam a exclusividade de exploração das riquezas, além de outros benefícios. Assim, o conflito se deu justamente entre o grupo dos desbravadores paulistas e estrangeiros (portugueses e migrantes de outras partes do Brasil, os emboabas) pelo controle das regiões produtoras de ouro.

Sob o comando do português Manuel Nunes Viana, os emboabas organizaram diversas expedições com o fim de diminuir a força paulista na região e afirmar sua autoridade local. No fim de 1708, os mesmos já controlavam duas das três áreas de mineração mais importantes.

Um dos capítulos mais importantes dessa história foi o sangrento massacre de Capão da Traição, no qual morreram cerca de 300 paulistas em uma emboscada dos emboabas. Tal fato despertou a fúria dos bandeirantes de São Paulo, os quais montaram um exército em busca de vingança.

A disputa entre tais grupos durou até 1709, quando a Coroa Portuguesa assumiu o controle administrativo das regiões disputadas e determinou a separação dos territórios de Minas Gerais e São Paulo. Uma das principais consequências da Guerra dos Emboabas foi a descoberta de novas jazidas e territórios para o oeste, resultando na exploração de regiões como Goiás e Mato Grosso.

Ciclo do OuroBandeirismoGuerra dos MascatesInconfidência Mineira

Deixe um comentário

avatar