Governo Nilo Peçanha

Governo Nilo Peçanha
Um dos destaques do Governo Nilo Peçanha foi a criação do ensino técnico-profissional no Brasil. 

O carioca Nilo Procópio Peçanha assumiu a presidência do Brasil em 1909, mediante o falecimento de Afonso Pena antes do término de seu mandato. Embora tenha governado por um curto período, podemos registrar fatos importantes ocorridos durante sua administração. A criação do Serviço de Proteção aos Índios (SPI) foi um deles, marcando uma inicial preocupação para com as comunidades indígenas, as quais, mediante a crescente ocupação de suas terras pelos “homens brancos”, corriam o risco de desaparecer. Outras ações de destaque do governo Nilo Peçanha foram a reinauguração do Ministério da Agricultura, Indústria e Comércio, e a criação do ensino técnico-profissional no país.

Durante o mandato de Peçanha vemos uma importante mudança na estrutura política do Brasil, pois, pela primeira vez, o arranjo político do “café-com-leite” foi rompido. De fato, São Paulo e Minas Gerais lançaram seus próprios candidatos, criando assim uma disputa eleitoral nunca antes vista.

Apoiados pelos baianos, os paulistas lançaram o nome de Rui Barbosa à presidência, candidato que pregava a moralização do processo eleitoral e o antimilitarismo, conjunto de propostas ousadas que ficou conhecido como Campanha Civilista. Minas Gerais, apoiado pelo Estado do Rio Grande do Sul, lançou o marechal Hermes da Fonseca, um nome conservador que agradava às elites oligárquicas, o qual acabou vencendo a disputa.

Embora Hermes da Fonseca tenha assumido a presidência em 1910, temos aqui os primeiros sinais de enfraquecimento da hegemonia política das oligarquias.

Política Café-com-LeiteGoverno Hermes da FonsecaRepública Oligárquica

Deixe um comentário

avatar