Plano Marshall

plano-marshall
Cartaz criado para promover o Plano Marshall na Europa.

A Segunda Guerra Mundial foi um sangrento conflito que, embora tenha afetado todo o mundo, se concentrou no continente europeu. Após a guerra, os países europeus se encontravam em uma péssima situação econômica e social (inclusive os vencedores): além dos enormes gastos que tiveram com o conflito, seus meios de produção foram arrasados e grande parte de sua população (e mão-de-obra) foi morta. De fato, a Europa precisava se reorganizar.

Nessa época, começava a bipolaridade existente no mundo entre Estados Unidos e União Soviética, capitalismo e socialismo. Os Estados Unidos perceberam que a fragilidade da Europa era um trunfo para o avanço do socialismo no continente, por isso pensaram logo em uma forma de manter os países da Europa Ocidental ao seu lado.

A forma encontrada foi o Plano Marshall (Marshall era o sobrenome do secretário de Estado americano da época), o qual previa uma ajuda financeira de algo em torno de US$ 13 bilhões para a Europa. Descontando a inflação, esse valor corresponderia atualmente à cifra de US$ 130 bilhões, se tomarmos como base o ano de 2006. Todo esse montante financeiro foi capaz de manter a Europa, de uma forma ou de outra, bastante próxima dos Estados Unidos a cada vez mais longe do lado soviético.

Independentemente das reais intenções americanas, o Plano Marshall funcionou muito bem. Após seu fim (4 anos), os países europeus haviam se recuperado bem dos prejuízos da Segunda Guerra: a maioria havia crescido até mais do que os níveis registrados antes do conflito. Os países que mais foram ajudados pelo plano econômico foram Inglaterra, França, Alemanha e Itália.

Saiba mais: Segunda Guerra Mundial

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar