História do Real

História do Real
A história do real nos revela uma tentativa de combater a inflação após várias experiências mal sucedidas.

Embora a volta do regime democrático no Brasil tenha sido um grande marco positivo na história da nação, não se pode dizer o mesmo quando se estuda as condições socioeconômicas do país nos primeiros anos da democracia. Inúmeras foram as desastrosas experiências que pretendiam conter a inflação desenfreada, como o Plano Cruzado (1986), por exemplo, o qual se baseou no congelamento artificial de preços, mas acabou levando ao desabastecimento de muitos produtos. Um ano depois, em 1987, o Brasil anunciava a suspensão dos pagamentos aos credores da dívida externa, selando um calote histórico.

Coube ao ministro da fazenda do governo de Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso, a tarefa de criar um plano que de fato solucionasse o pesadelo da inflação no país. Lançado ainda no final de 1993, o Plano Real baseou-se na criação de uma nova moeda dentro de um regime cambial fixo em relação ao dólar americano. O real passou a ter um teto e um piso pré-definido. Se o valor do real se tornasse acima do patamar escolhido, comprava-se dólar para desvalorizar a moeda brasileira, funcionando de forma equivalente em situações inversas.

O Plano Real foi um sucesso, pois os produtos se tornaram incrivelmente baratos, proporcionando um grande poder de compra e melhorando a vida dos trabalhadores, que não sentiam a necessidade de reivindicar melhores salários, e das empresas, que podiam importar máquinas e matéria-prima com um custo muito menor. Desta forma, após vários anos de fracassos econômicos e recessão, finalmente a economia brasileira começava a se reaquecer.

Entretanto, em janeiro de 1999, após o Brasil passar por uma das maiores crises financeiras da história do Real, o Banco Central determinou que a moeda deixasse de ter câmbio fixo e adotasse um câmbio flutuante, seguindo as necessidades do mercado. Após esta medida, o real se desvalorizou grandemente.

Para se ter uma ideia, em 1995, R$1 valia US$ 1,20. Já no final de 2002, devido à preocupação em torno da instabilidade política no Brasil, o real ficou tão desvalorizado, que U$1 quase chegou a valer R$4. Mesmo assim, o Plano Real é considerado o mais bem-sucedido de todos os projetos econômicos da história do Brasil.

Saiba mais: Redemocratização do Brasil

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar