Futurismo

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Futurismo
“The City Rises”, de Umberto Boccioni (1910).

O futurismo foi um movimento artístico surgido em 1909, com a publicação do Manifesto Futurista, espécie de artigo feito pelo poeta italiano Filippo Tommaso Marinetti (1876 – 1944). Tal publicação, impressa no jornal francês Le Figaro, em Paris, continha as ideias que nortearam o desenvolvimento do movimento, como a valorização da tecnologia e o rompimento com o passado arcaico, na visão dos futuristas.

No final do século XIX e início do século XX, a Europa sentia os efeitos das transformações geradas pela Revolução Industrial. Foi baseado na velocidade do desenvolvimento tecnológico que o futurismo se originou. Para os futuristas, era necessária uma libertação da tradição cultural e dos vestígios da dominação burguesa de séculos anteriores. Desta forma, a exaltação da máquina e da tecnologia se tornou um elemento central.

Futurismo
“Abstract Speed + Sound”, de Giacomo Balla (1913-1914).

A pintura futurista incorporou elementos do expressionismo, como a expressão de estados de espírito e emoções, e do abstracionismo, como a retratação de objetos não identificáveis. Pretendia-se criar uma impressão de movimento, uma retratação da velocidade. Os principais artistas futuristas foram Umberto Boccioni (1882 – 1916), Carlo Carrà (1881 – 1966), Luigi Russolo (1885 – 1947), Giacomo Balla (1871 – 1958) e Gino Severini (1883 – 1966).

No Brasil, o futurismo teve uma forte ligação com a Semana de Arte Moderna de 1922, pois suas ideias, como o rompimento com o passado, por exemplo, se tornaram norteadoras do pensamento de muitos artistas brasileiros, como Oswald de Andrade e Anita Malfatti, os quais pretendiam criar uma nova arte tipicamente brasileira.

Saiba mais: ExpressionismoAbstracionismoRevolução Industrial – DadaísmoCubismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *