Civilização Grega

Civilização Grega
Um dos mais famosos templos da civilização grega, o Partenon era dedicado à deusa Atena.

A civilização grega compreendia uma considerável área de 77.000 km², abrangendo três regiões: Grécia Asiática, localizada numa estreita faixa na Ásia Menor, Grécia Insular, nas ilhas dos mares Jônio e Egeu, e Grécia Continental, ao sul da Península Balcânica. A maior parte do relevo dessas regiões era montanhoso, com um solo impróprio para o desenvolvimento da agricultura, realidade que levou os gregos a tornarem o comércio marítimo sua principal atividade econômica. Além disso, esse foi um dos fatores que resultaram no surgimento de cidades-estados independentes e afastadas umas das outras. Povoada por aqueus, jônios, eólios e dórios, a Grécia Antiga é considerada o berço da civilização ocidental. A história da civilização grega é dividida em quatro fases: período Homérico, Arcaico, Clássico e Helenístico.

Período Homérico

Tal fase (século XII ao VIII a.C) é marcada pela sociedade dividida em genos, grandes grupos familiares que tinham um descendente em comum. Cada grupo era chefiado pelo patriarca, detentor de poder político, econômico, jurídico e religioso. Além disso, as propriedades de terras eram coletivas e havia uma economia de subsistência. Contudo, aos poucos certos membros dos genos começaram a reivindicar porções mais extensas, conforme seu grau de parentesco com o patriarca. Assim, surgia a propriedade privada e as classes sociais.

Período Arcaico

Civilização Grega
Moeda ateniense.

Com o fim de proteger seus interesses, entre os séculos VIII e VI a.C os genos começaram a se unir. A união de dois genos deu origem às fratrias, que se agruparam e posteriormente formaram as tribos. Aos poucos, esse processo de unificação entre várias tribos deu origem às polis, isto é, às cidades-estados (Atenas, Esparta, Tebas, Corinto, Mileto, entre outras). Outro fato importante do Período Arcaico foi a expansão colonial decorrente da procura por novas terras e alimentos fora da Grécia, o que resultou na fundação de diversas colônias na costa dos mares Mediterrâneo, Egeu e Negro.

Período Clássico

No Período Clássico (século VI ao IV a.C.), a Grécia conheceu seu apogeu, embora também tenha se envolvido em inúmeros conflitos. As Guerras Médicas foram resultado da disputa entre gregos e persas pela supremacia marítima do Mundo Antigo. Já a Guerra do Peloponeso foi outro importante conflito entre a Confederação de Delos, liderada por Atenas, e a Liga do Peloponeso, liderada por Esparta.

Período Helenístico

Após a Guerra do Peloponeso, a Grécia se enfraqueceu e acabou se tornando um alvo fácil para Felipe II, rei dos macedônios em 338 a.C. Seu filho, Alexandre Magno, assumiu o poder e adotou uma política expansionista, conquistando diversas regiões e provocando a fusão da cultura grega com a cultura oriental.

Civilização Grega – Religião e Cultura

Civilização Grega
Zeus, principal divindade grega.

Os gregos eram povos politeístas, ou seja, acreditavam em vários deuses. Sua principal divindade era Zeus, símbolo da justiça, razão e autoridade. Os deuses gregos eram muito semelhantes aos homens: se casavam, tinham filhos, sentiam amor e ódio. Além desses, havia os semideuses, heróis e muitas lendas. O conjunto dessas crenças é chamado de mitologia.

Os gregos tiveram grande importância no desenvolvimento da ciência, artes e filosofia, uma vez que a Grécia é considerada o berço da civilização ocidental. O clima de liberdade das cidades favoreceu o surgimento dos primeiros filósofos, como Sócrates, Platão e Aristóteles. Nas artes, os gregos tiveram destaque na escultura (Fídias, Míron e Praxíteles) e arquitetura (estilo dórico, jônico e coríntio). Alguns dramaturgos, como Ésquilo, Spofocles, Eurípedes e Aristóteles foram muito importantes. Grandes obras da Idade Média, como o Colosso de Rodes e o Farol de Alexandria foram inspiradas na arte helenística.

Saiba mais: A cultura gregaA rivalidade entre Esparta e Atenas

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz